Além ainda… ( Luís Murat)

Caminheiro que vais ao fim do dia 
Demandando o crepúsculo das dores,
Não te percas na lágrima sombria 
Da tormenta de anseios e amargores!

 Além da sepultura principia 
O caminho dos sonhos redentores, 
Na alvorada perene da harmonia, 
Aureolada de eternos resplendores. 

Desolado viajor, ergue teus olhos! 
Não te prendas somente ao chão tristonho, 
Guarda a esperança carinhosa e linda! 

Vence a longa jornada dos abrolhos, 
Que o país luminoso do teu sonho 
Fica ao alto… distante… além ainda…
Foto por Yogendra Singh em Pexels.com

Francisco Cândido Xavier. Parnaso de além-túmulo . FEB Editora. Edição do Kindle.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: