Capitulo 4 – Medo

O medo engendra diversos comportamentos que consideramos muito normais na sociedade. Joanna vai a fundo e traz a tona como temos construído nossos valores e a nossa própria realidade em coisas transitórias e muitas vezes geradoras de patologias. Ela analisa as nossas preferencias de entretenimento como formas superficiais de escapar do medo que cultivamos no... Continuar Lendo →

Cap. 3 – A ansiedade

Começamos o capitulo com Joanna fazendo uma comparação dos tempos passados e do  presente. Retoma o século XIX para dizer que se nesse momento o homem era pautado no individualismo, hoje ele tenta de todas as maneiras fazer parte de um coletivo que aprisiona, frustra e destrói. Vivemos em uma sociedade adoecida e muitas vezes... Continuar Lendo →

Meditemos

Revelando avançada paranoia pela hipertrofia do orgulho ante as conquistas da civilização atual, há quem pretenda banir a ideia de Deus do pensamento humano, encastelando-se na demência disfarçada de grandeza. No torvo cometimento, situam-se todos os mentores do ateísmo histórico e prático, notadamente entre os povos-polvos, sequiosos de hegemonia e influência. Todavia, quantos se consagram... Continuar Lendo →

Borboleta

Foto por Pixabay em Pexels.com Pela vista de uma janela no centro Observo nesse imenso confuso Um ser simples Leve E amarelo Enquanto o humano se esconde do inimigo invisível. Ela se mantém polimerizando aquele arbusto. Enquanto andamos rápido Ela se mantém imóvel Enquanto andamos todos empacotados Ela se mantém nua Enquanto temos medo Ela... Continuar Lendo →

I. Sobre aproveitar o tempo

2. Qual homem você pode me mostrar que coloque algum valor em seu tempo, que dá o devido valor a cada dia, que entende que está morrendo diariamente? Pois estamos equivocados quando pensamos que a morte é coisa do futuro; a maior parte da morte já passou. Quaisquer anos atrás de nós já estão nas... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora